14.12.08

serra da estrela


Porque falar de moda, é também falar do sector têxtil,decidi dar-vos a conhecer a Serra da Estrela.
Um aglomerado montanhoso onde se situa o ponto mais alto de Portugal Continental, a 1991m de altitude.
É uma formação granítica, onde existem vestígios de povoamento pré e proto-histórico.
Na era do Império Romano, a região era denominada “Montes Hermínios”, e habitada pelos Lusitanos.
Seu caudilheiro, Viriato, é um símbolo que personifica, a identidade nacional dos portugueses.
Para além de ser um local de grande interesse turístico, devido às suas belas paisagens, desportos de Inverno (ski e snowboard) e ao facto de ter um ecossistema único, é também, devido à tradicional criação de ovelhas, uma região excelente produtora de matérias-primas, já descoberta por marcas de renome internacional.

O trabalho das lãs existe na Serra da Estrela há 800 anos.
Inicialmente como manufactura, e mais tarde como industria, é considerado um dos principais centros europeus de produção de lanifícios.
Duas ribeiras atravessam a cidade da Covilhã.
Estiveram na origem do seu desenvolvimento, pois forneciam a energia hidráulica necessária ao trabalho das máquinas.
Junto a estas ribeiras, existem ainda hoje dezenas de edifícios muito antigos, considerados “arqueologia industrial”, bem como a “Fábrica-Escola”, fundada em 1681 pelo Conde da Ericeira, junto à “Real Fabrica dos Panos”, fundada em 1763 pelo Marques de Pombal.
Esta, é actualmente sede da Universidade da Beira Interior, onde se encontra também o “Museu de Lanifícios” que é considerado um dos maiores núcleos museológicos da Europa.


Actualmente, as indústrias tradicionais de exportação - vestuário e têxteis - estão a modernizar-se, devido à concorrência asiática.
Os baixos custos, combinados com o livre acesso aos mercados da União Europeia, traduzem-se de há alguns anos a esta parte, numa “invasão” de lojas chinesas, que comercializam os seus produtos a preços impossíveis de pôr em prática pelo sector.
Em contrapartida, Portugal aposta na qualidade, versatilidade e flexibilidade.
Apesar de as fábricas se terem vindo a modernizar, passando a investir na formação profissional dos seus técnicos e empresários, há ainda um longo caminho a percorrer.
A indústria têxtil portuguesa, produz anualmente 40 000 km de tecido, e é fornecedora de marcas como Armani, Yves St Laurent, Hugo Boss, Calvin Klein, ou Christian Dior.

2 comentários:

Conceição Bernardino disse...

Olá venho desejar um Santo Natal.
Não existe um Natal ideal, só o Natal que você decida criar como reflexo dos seus valores, desejos e tradições. (Bill McKibben)
Beijo
Conceição Bernardino

joanasoares disse...

Olá! E viva a Serra da Estrela!
Gostei muito do texto!
Beijinhos!