7.4.09

2º dia portugal fashion

No 2º dia, o ambiente aqueceu. O publico aderiu enchendo o pavilhão destinado aos desfiles. Os convidados, figuras publicas do mundo futebolístico, televisivo e empresarial.

Sónia Pratas, a estilista de Coimbra, apresentou "Workers", uma coleção inspirada na revolução industrial do sec. XVIII - XIX. Uma abordagem interessante em duas fases distintas: a silhueta funcional e confortável V.S. A elegância austera de um luxo casual.

O desfile de "Dark Plesures" de Pedro Pinto, começa com um par de tango. Longos vestidos sem costas, maquiagem dramática. Brilhos e lantejoulas. Vestidos curtos, minimalistas, em linhas direitas ou evasé. Elegantes vestidos-casaco, ou taieurs muito classy para o dia ou para a noite.

Leuna by Elisabeth Teixeira: A selva urbana, num jogo de coordenados imprevistos de street wear e fatos de treino com materiais delicados e elegantes. Ao som de Hip-Hop, as modelos desfilaram uma "camuflagem urbana" num contraste de tons neutros e elétricos.

Diogo Miranda, inspirou-se na exuberância e no rock/ punk dos anos 80. Contraste em cores fortes e detalhes metálicos.

Rita Bonaparte, apresentou "My trash trash me!!" Um festival cromático, concebido através da reciclagem. Patchwork de materiais, peças construídas através de fechos (zipper). Brilhos, lenços, tricô. Make up de boneca, numa forte atitude conceptual.

Em seguida, o desfile coletivo das marcas de calçado Dkode, Nobrand, Fly London, Felmini, Atelier do Sapato, Cohibas, Goldmud e Y.E.S.

Julio Torcato, com 20 anos de carreira e trabalhos para marcas como a Lions of Porches ou Salsa, apresentou uma coleção de street wear masculino com muito estilo e personalidade, que agradou bastante à assistência. Jeans rasgados, sweats em malha, botas e casacos coordenados em looks bastante actuais.

Sem comentários: