4.4.09

ricardo dourado

dia 3

Ricardo Dourado inspirou-se na reorganização socio-cultural dos anos 30, e na consequente alteração de habitos e costumes, num paralelismo à conjuntura actual.
Uma colecção muito elegante, feminina e sofisticada, em três silhuetas distintas.

O preto, surge em vestidos curtos, e a cima do joelho. Calças soltas, luvas compridas, aplicações de fechos, cabedal azul escuro, transparências, franzidos e assimétricos.
Um jogo de movimento conseguido através do corte e da fluidez dos tecidos.

ENTREVISTA

IS. Poderia falar-nos da sua coleção, a nivel pessoal?
RD. Eu tento que a coleção seja uma evolução da anterior num sentido positivo. Nessa tentativa trabalhei alguns elementos mais clássicos que não tinha trabalhado até entao, para marcar a minha vontade em apresentar um produto de qualidade. A nivel pessoal, é isso que a colecção representa para mim: uma evolução no sentido da qualidade.

IS. Como é para si o processo criativo ? O tema que vai desenvolver na próxima coleção surge de que forma?
RD. Geralmente, se há alguma ideia que não tive oportunidade de desenvolver numa coleção, uso-a na próxima. Com a conjuntura actual do momento, desenvolvo um conceito que ache interessante. Pego em duas ou três ideias que estão guardadas em apontamentos e a partir dai, as coisas fluem normalmente.

IS. Quais são as peças mais representativas desta coleção?
RD. Os vestidos em lã com aplicações manuais de renda e vidrilhos.

Sem comentários: