5.3.09

think pink!


Herdeiras da Barbie, princesas inesperadas numa historia imprevisivel.
Será que o mundo está a mudar, ou tambem não passa de aparência?
(Um fenomeno ciclico, como as tendências...)
Reinventamo-nos à mercê de estereotipos.
Crise economica, cultural ou criativa?
Para onde vamos? Onde queremos chegar?
Ninguem nos ensinou a viver assim.
Impõe-se uma restruturação da nossa escala de valores.
(Aumentar a paleta de cores?)

A Cinderela rodopiou maravilhada num Galliano da ultima colecção.
Subiram-lhe os niveis de adrenalina, pois nunca tinha andado àquela velocidade num descapotável rosa choque.
Ao bater das doze badaladas, perdeu um sapato. (Era um Manolo Blahnik. )
Chorou durante uma semana e não houve príncipe (ou Ken) que a consolasse...


Ninguem se lembra que a Barbie pode ser culta, inteligente e ter valores espirituais.
Muito mais do que o produto plastificado do kitch de 80, que regressa agora num movimento party e glow ball, para nos lembrar que devemos ser felizes, e optimistas e positivos, mesmo com contas a chover, e dividas, e crise, e duvidas existenciais e solidão.
Alimentamos parâmetros elevados de perfeição imediata, de um pseudo-sucesso em costrução.
Mas nem a beleza nos basta, nem podemos descartar o filtro social da aparência.
A make up necessaria para disfarçar a insegurança, e as tragédias individuais e os dramas pessoais que jamais deixaram de assolar a humanidade.

Tornemos o mundo mais bonito, com o nosso reflexo.
Moda, é comunicação.
É rodearmo-nos de beleza e afirmar a inovação a cada passo, a cada gesto..
Que o mundo desabe! - teremos sempre a alegria fácil de um perfume, ou de um vestido especial, ou de uma tarde na baixa ( de preferência com Sol...)

O segredo, é a atitude! (ou um par de saltos altos..)
O mecanismo inconsciente, a anestesia da tristeza, que torna tudo mais leve.
Moda – psicoterapia estetica simbolica, de dentro para fora e de fora para dentro.



(Versace)



4 comentários:

Claudia Oliveira disse...

essas cores sao tao lindas :)

aline disse...

barbie 50 anos....
Quero chegar lá, com esse corpinho e essa influência!

beijinho

Pepa Xavier disse...

old school..but lovely!

choogal disse...

Brilhante texto querida, penso exactamente contigo, é preciso pensar pink mesmo, pink forte, pink barbie, não como máscara mas como um apoio, lentes cor de rosa em óculos de sol que não nos tapam os olhos mas permitem que possamos ver um mundo mais positivo.

xoxo